Intermedialidade, transmidialidade e multimodalidade nos comics: Aproximações da Península Ibérica e da América Latina.

Hoy es un buen día para morir (2016) de Jesús Colomina 'Colo'

A multimodalidade descreve maneiras de entender a comunicação e a representação além da linguagem, incluindo um conjunto mais amplo de possibilidades de comunicação e as relações que são geradas entre elas (Jewitt 2017). A multimodalidade reside no uso de diferentes modalidades que se tornam recursos semióticos desenvolvidos socialmente e determinados de acordo com culturas específicas para a criação de sentido. Diferentes modalidades implicam diferentes potencialidades para a formação de significado (Kress 2010). Por outro lado, a intermedialidade pode ser concebida como uma ponte entre as diferenças mediais, mas que se baseia em certas semelhanças. Se todos os médios fossem fundamentalmente diferentes, seria difícil encontrar qualquer categoria de relacionamento. E se eles fossem fundamentalmente semelhantes, também seria difícil encontrar algo que já não estivesse inter-relacionado (Elleström 2020). Em suma, o estudo de textos multimodais é um dos campos de estudo mais dinâmicos da narratologia (Ryan 2014) que transborda em múltiplas possibilidades transmídia, ou seja, as diferentes formas de apresentação de uma mesma narrativa, por meio das novas tecnologias e da suportes que permitem ao leitor interagir com a história. Este volume pretende aprofundar como o comic (médio já multimodal que incorpora texto e imagem) originado na Península Ibérica e na América Latina incorpora, responde e atualiza os processos de multi / inter / transmidialidade.

Metas:

.- Estudar aquelas práticas discursivas intermediárias pelas quais o comic se apropria registros expressivos de outros médios: fotografia, música, pintura, arquitetura, videoclipe ou redes sociais. Examine a sua cronologia e estabeleça relações relevantes, se houver, com formatos ou tendências (história em comics, comics independentes) ou mesmo géneros como reportagem, autobiografia, etc. no âmbito da Península Ibérica e da América Latina.

.- Estudar a integração do discurso do comic nas práticas transmídias e ver em que medida no ambito do comic produzido na Península Ibérica e na América Latina se tornou ou não um discurso válido dentro dessa expansão narrativa que o relacionaria com o vídeo jogos, filmes, romances, jogos de RPG. Nesse sentido, é conveniente verificar se existe uma indústria que canaliza todas essas criações e gera elementos como o merchandising, exemplo de removibilidade segundo Jenkins. O comic autóctone é uma linguagem imersa na cultura popular ou é um produto do autor que não gera toda aquela produção derivada que pode ser assimilada pela cultura de massa?

.- Estudo da multimodalidade. O comic já tem uma natureza multimodal (texto-imagem), mas na sua evolução e metamorfose pode criar formas de combinar os diversos modos expressivos. Seria bom ver se isso é realizado e em que medida tem um lugar fácil nos diferentes mercados, já que a natureza multimodal pode ser um elemento que desestabiliza o sistema ferrífero de categorias genéricas.

Possíveis linhas temáticas

  • Amanhecer da intermedialidade / fundadores / obras icônicas.
  • A novelização (TV / série / cinema -> comics)
  • A pintura na história em comcis
  • Comic e animação
  • Novos desenvolvimentos dos comics como uma experiência de leitura expandida (uso de tecnologia QR; álbum de música; comics interativos)

Instruções para autores

  • Prazo para envio de resumos: 15 de julho de 2021.
  • Tamanho dos resumos: 200-250 palavras em espanhol ou português.
  • Nota biográfica do autor.
  • Entrega dos textos: 1º de outubro de 2021 em espanhol ou português.
  • Os resumos serão enviados aos seguintes mail: iconmicscost@gmail.com;

cc: jorge.catala-carrasco@newcastle.ac.uk e benoit.mitaine@univ-montp3.fr

  • Todos os autores receberão uma resposta às suas propostas até 23 de julho de 2021.

Assinaturas convidadas para o prefácio:

Jan Baetens (KU Leuven)

Antonio J. Gil González (Universidade de Santiago)

Domingo Sánchez Mesa (Universidade de Granada)

Regras de estilo da Grafikalismos (Universidade de León):

Tamanho: entre 7.000 e 8.000 palavras.

Imagens: entre 5 e 10 imagens para cada texto (devem ser em jpg ou tiff com resolução de 300 dpi) (para o processo de avaliação, o texto deve incluir as imagens dentro do texto). Se o texto for aceite, as imagens deverão estar em arquivos separados com o formato e resolução indicados. O texto deve incluir uma chamada para a imagem seguindo o padrão [Fig. 1], [Fig. 2] que indicará o posicionamento da imagem citada.

As citações no texto serão acompanhadas do sobrenome do autor entre parênteses, seguido de como, ano de publicação: página: (Sobrenome, ano: páginas).

Na bibliografia final, as obras primárias serão separadas das secundárias. O primeiro aparecerá sob o título de autores e o segundo sob o título de estudos.

Os ingressos serão os seguintes:

Livros:

Sobrenome, Nome (ano): Título, Local, Editora.

Livros coletivos ou capítulos de livros:

Sobrenome, Nome (ano): “Título”, em Nome Sobrenome (ed.), Título do livro, Local, Editora, pp.

Artigos:

Sobrenome, Nome (ano): “Título”, no Título da revista, volume, pp.

Páginas da web:

Sobrenome, Nome (ano): “Cargo”, em <endereço url> [data da consulta]


Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.

Buscar en OpenEdition Search

Se le redirigirá a OpenEdition Search